De Idanha-a-Velha a San Pedro del Arroyo

De Idanha-a-velha a San Pedro del Arroyo, passando por Saelices El Chico

O período da Romanização permitiu a difusão ampla de uma cultura particular em todas as regiões afetadas pelo poder de Roma, não tanto como um processo de homogeneização estrito, mas mais como a recriação da cultura romana em cada região agregada. No contexto de uma aparente “globalização”, a ampla rede de comunicações e de relações comerciais entre as várias regiões romanizadas levou ao incremento de contactos, à permanência de pessoas e ao desenvolvimento de diversos sectores de atividade.

No espaço hoje de fronteira, o processo de romanização de então punha em contacto comunidades urbanas e espaços rurais de ambos os lados, introduzindo modos de produção e de exploração dos recursos mais intensivos e sistematizados, bem como dinâmicas de desenvolvimento integradas.

“De Idanha-a-Velha a San Pedro del Arroyo” propõe-nos uma viagem no tempo através de Sitios patrimoniais de Portugal e de Espanha. Os Sítios do Romano implicados na presente iniciativa transfronteiriça são testemunhos de um Património Cultural material e imaterial que nos deixa sempre surpreendidos.

“De Idanha-a-Velha a San Pedro del Arroyo” convida-nos a conhecer e a visitar alguns dos Sítios mais interessantes do período da Romanização nos territórios de fronteira ou próximos a ela, sublinhando o valor cultural do Mosaico antigo y promovendo a “pessoa criativa” através de um diálogo inovador com o Património Cultural.

Idanha-a-Velha; Idanha-a-Nova; Castelo-Branco (Portugal)

O Complexo Monumental de Idanha-a-Velha revela uma ininterrupta ocupação humana com carácter urbano desde, pelo menos, os finais do século I a.C.
Idanha-a-Velha, a cidade romana de Igaedis, viria a conhecer outras ocupações – por Suevos, Visigodos, Árabes e Cristãos – ao longo dos séculos posteriores à ocupação romana, de que encontramos relevantes vestígios ao visitar Idanha-a-Velha.

Essa sucessiva transformação operada por diferentes povos e culturas confere ao Complexo Monumental de Idanha-a-Velha um enorme valor histórico e arqueológico.

Ao longo dos últimos séculos, Idanha-a-Velha foi-se reconstruindo e adaptando-se a novas circunstâncias – económicas, sociais e políticas – dando lugar a um urbanismo rural entretanto recuperado e conservado de modo coerente. A aldeia de Idanha-a-Velha, enquanto conjunto simbólico e material, beneficiou de um projeto de conservação e de recuperação patrimonial exemplar, a vários níveis.
Anualmente, novas campanhas de escavação arqueológica, levadas a cabo por equipas especializadas, renovam o conhecimento sobre o seu passado e as várias ocupações testemunhadas pelos inúmeros elementos patrimoniais que constituem o Complexo Monumental de Idanha-a-Velha.

(A aldeia de Idanha-a-Velha é uma das Aldeias Históricas de Portugal e Monumento Nacional. Nas suas proximidades situa-se uma outra Aldeia Histórica a visitar – a aldeia de Monsanto.)

Villa Romana de Saelices El Chico

[Saelices El Chico; Ciudad Rodrigo; Salamanca (Espanha)]

Nos anos oitenta do século passado, um acontecimento sem precedentes tem lugar na pequena povoação de Saelices El Chico, situada a doze quilómetros de Ciudad Rodrigo (Espanha) – uma Villa Romana é descoberta no centro do seu espaço urbano.

Uma descoberta de primeira importância dada a relevância dos primeiros achados e, depois, dos resultados da primeira campanha de escavação organizada. As observações desenvolvidas ao longo dos períodos de escavação permitiram avaliar a existência de dois períodos significativos na evolução do edificado no sítio da Villa Romana de Saelices El Chico, durante a época de Romanização, assim como a presença das três partes funcionais bem diferenciadas.

Ao longo dos trabalhos de campo, entretanto interrompidos, foi possível por a descoberto áreas de pavimento em Mosaico. A observação destas confirma, igualmente, a grande importância cultural e arqueológica do Sítio da Villa Romana de Saelices El Chico.

(A Villa Romana de Saelices El Chico permanece em fase de escavação, não podendo ainda ser visitada pelo público.)

Villa Romana de El Vergel

[San Pedro del Arroyo; Ávila (Espanha)]

A Villa Romana de El Vergel oferece um excelente exemplo dos espaços residenciais luxuosos, oferecendo todas as comodidades para o bem-estar dos seus proprietários e dos seus convidados, de que beneficiavam as elites no período da Romanização. Dando a observar parte da área residencial da Família proprietária de um grande complexo agropecuário – o qual compreenderia diferentes áreas funcionais e espaços construídos que constituiriam o todo de esta Villa Romana situada em San Pedro del Arroyo (Ávila) – a Villa Romana de El Vergel oferece-nos, ainda, a oportunidade de avaliarmos a qualidade dos seus espaços interiores através de alguns dos seus pavimentos em mosaico, entretanto conservados.

Pressupondo dois momentos de edificação e de ocupação significativos, durante o período da Romanização, a visita à Villa Romana de El Vergel permite o nosso contacto com a sua fase construtiva de maior relevância e fausto, desenvolvida entre os séculos III e IV d.C., de que são testemunho os seus importantes pavimentos em Mosaico e a organização espacial das suas diversas áreas interiores.

(A Villa Romana de EL Vergel, em San Pedro del Arroyo, está presentemente encerrada ao público devido a trabalhos de conservação em curso e necessários para a sua preservação no tempo.)

Theme: Overlay by Kaira